As várias linguagens do amor – grounding #7

no início de 2020 … em algumas andanças..

Éramos 15 agrupados por uma situação ocasional. Íamos passar algumas horas juntos sendo conduzidos por uma jovem árabe e um provável indiano. No meio do caminho um senhorzinho contador de histórias, responsável por nos guiar durante a visita a um Museu de história árabe perguntou sobre os nossos países de origem e até, aquele momento, nós mesmos não sabíamos uns dos outros. rs

E foi uma amostra no mínimo interessante. Cada pequeno grupo (família, casais ou amigos) vinha de uma parte diferente: Holanda, Bélgica, Noruega, Finlândia, Suécia, Alemanha e eu, a única das Américas. O idioma de comunicação transitava entre o inglês e o alemão.

Nunca havíamos nos visto antes e estávamos ali realizando uma empreitada com curiosidades ou interesses comuns. Me fez lembrar do termo Torre de Babel, nome também de um balé que assisti recentemente no Teatro Municipal em São Paulo. Nisto pensei sobre as várias linguagens do…

Ver o post original 418 mais palavras

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.