Sobre o filme Marriage Story

Um filme  maduro que apresenta sutilezas das emoções vividas diante das dificuldades no rompimento de uma relação adulta com filhos.

A imagem pode conter: 1 pessoa, texto e close-up

O tema em sí –  separação, a desconstrução de relacionamentos – implica tristezas, desacordos. Isso por si só, pode tornar a película  “chata” para algumas pessoas. Especialmente em épocas de conteúdos rápidos e rasos nem sempre há a disposição para mergulhos em histórias tristes. Existe uma preferência por histórias de sucesso, realizações e resultados positivos.

O roteiro tende a agradar mais os interessados pelos melindres humanos,  questões emocionais e suas consequências.   Os que já vivenciaram situações semelhantes encontrarão afinidades e reflexões relevantes.  Não o considerei corriqueiro.

Além de uma série de escolhas e decisões passíveis de análise, o desenvolver da história me fez pensar sobre  o “merge”  existente entre o relacionamento amoroso e o relacionamento profissional.  Isso muitas vezes cria uma simbiose entre os papéis e suas repercussões nos envolvidos.  Abarca o  sucesso de um e o sucesso do outro,   a carreira de um vinculada, de certa forma à carreira do outro.  Desconstruir uma relação com esse panorama implica  quebrar mais de uma estrutura de relações ao mesmo tempo. Considerando-se, inclusive, que uma delas envolve o “público”,  “plateia”,  já que o contexto de trabalho dos dois passa por esta exposição.   

Acrescento ainda a interferência dos advogados, normalmente cheio de estratégias,  influenciando as decisões sendo algumas até meio “involuntárias” aos conceitos do casal.

Os relacionamentos não deveriam impactar os processos e projetos individuais.   Ao contrário, deveriam contribuir para fortalecer os seus indivíduos. Entretanto, algo que me ocorreu nessa trama foi a mulher parecer abdicar-se de sua parcela individual no desenrolar da relação, deixando-se levar pelo mix de projetos coletivos,  sem se dar conta de que deixava de lado parte de suas necessidades, desejos.  Ao tomar consciência o rompimento passa a ser um mecanismo de solução pra ela,  uma válvula de retomada dessas  questões (reavendo-se).   

Enfim,  .. um ótimo repertório sobre relações.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.