IA – o futuro passa por ai…

A série “Black Mirror” apresenta episódios imperdíveis, pra não dizer pertubadores. Estimula reflexões importantes sobre vários dilemas alusivos ao uso das tecnologias substituindo ou reposicionando as habilidades humanas, e seus riscos e perigos. São verdadeiros exercícios mentais de ordem prospectiva que apresentam elementos formidáveis para conceber futuros. Pensar o futuro, literalmente.

Vr, Virtual, Virtual Reality, Technology
From pixabay

Os desafios que o desenvolvimento tecnológico têm despertado são adimensionais. Há pouco tempo escrevi uma postagem – O que você anda fazendo nas redes – com a intenção de iluminar alguns riscos no uso indiscriminado das redes. Infelizmente a maioria de nós não se imagina como vítima de ataques e problemas digitais. É preemente ampliar a atenção para esse tema.

Um dos autores mais lidos da atualidade, o israelense Yuval Noah Harari – autor de best-sellers internacionais – esteve no Brasil recentemente apresentando suas ideias sobre temas relevantes, e este é um deles. Suas falas e textos reforçam sobremaneira aspectos relacionados à mudanças na vida dos indivíduos e a necessidade de estar melhor preparados para tal. Essa frase dele, do último livro nos convida a pensar:

Em 2018 a pessoa comum sente-se cada vez mais irrelevante. Um monte de palavras misteriosas são despejadas freneticamente em TED Talks, think tanks governamentais e conferências de alta tecnologia — globalização, blockchain, engenharia genética, inteligência artificial, aprendizado de máquina —, e as pessoas comuns bem podem suspeitar que nenhuma dessas palavras tem a ver com elas. A narrativa liberal era sobre pessoas comuns. Como ela pode continuar a ser relevante num mundo de ciborgues e algoritmos em rede? ”

Yuval Noah

A inteligência artificial já é uma realidade. Promove evoluções brilhantes e necessárias à sociedade. Cito, por exemplo, um dos lados positivos: uma pesquisa realizada pela consultoria americana DuckerFrontier (a pedido da Microsoft) e publicada pela “The Shift”, que menciona que o uso da IA (Inteligência artificial) em vários setores da economia pode promover crescimento (CAGR) do PIB – Produto interno bruto, para 7,1% ao ano, até 2030. Entretanto, é inegável a diversidade de propósitos e finalidades com a sua utilização. É sobre o bem e o mal.

A dominação de indivíduos por meio da tecnologia, em vários aspectos da vida, seja na influência velada para o consumo, seja na interferência para tomada de decisões de carreira, e outras, acende sinais de alerta. Fazer frente a essas questões pressupõe ampliar conhecimentos, mergulhar profundamente no entendimento de quem somos, sobre nossas reais necessidades e sobre o contexto em meio aos “aparatos” todos. (algoritmos, robôs, neuromarketing, etc).

A série que comentei no início dessa postagem pode ser um caminho divertido e prático para essa ampliação de consciência sobre o assunto e para elaboração mental de novas visões a respeito. Proponho esse dever de casa… rs. Se topar, compartilhe comigo suas elaborações, reflexões a respeito. Vou gostar.

Até sempre,

Da

Thinker, At A Loss, Consider, Play
from pixabay

“Embora os desafios não tenham precedentes, e as discordâncias sejam intensas, o gênero humano pode se mostrar à altura do momento se mantivermos nossos temores sob controle e formos um pouco mais humildes quanto a nossas opiniões. “

Yuval Noah

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

Este site utiliza o Akismet para reduzir spam. Saiba como seus dados em comentários são processados.